28 de nov de 2012

Secretária de Cultura do Rio de Janeiro

O novo secretário de cultura do Rio de Janeiro expressa não apenas uma lógica da cultura, mas de todo o governo da atual prefeitura do Rio.

Existe a cidade e as vidas que dão lucro de um lado e os dos "marinheiros de primeira viajem" de outro. Para as primeiras, aquelas que já estão inseridas, que já fazem parte do mercado, o estado organiza e fomenta o lucro; para os amadores, incompetentes e de

sligados do mercado, vale a burocracia, a distância do estado, "os critérios subjetivos", as regras rígidas.

Não há mais nada para esconder, esse é o terror de um governo que faz do fomento à desigualdade uma política de estado.

Somos todos crackeiros.

http://oglobo.globo.com/cultura/quero-uma-cultura-lucrativa-diz-novo-secretario-municipal-6825875

Um comentário:

Fabricio Kc disse...

ihhh rapaz! Momento delicado, pois vê-se que não falta grana (relativamente).

Neste momento, na esfera da Cultura institucional, existe uma relação perigosa entre a força do mercado em crescimento e a falta de capacidade de implementar políticas eficazes que contem a nossa história e legitimem nossas expressões e manifestações simbólicas.