20 de ago de 2014

Pensando a educação

Pensando a educação
Começam os primeiros debates para governador, entrevistas com candidatos a presidente e novamente a educação é uma promessa de todos.
Não há candidato que não coloque a educação como uma questão central.
Entretanto, apensar das promessas, parece não haver a indignação necessária com o que é hoje o maior motivo no país para a manutenção das radicais diferenças sociais que temos.
Alguns pontos nesse debate deveriam ser colocados como uma agenda para debate.
Antes de tudo, é preciso destruir o muro que separa as escolas privadas das escolas públicas.
O que um pai quer para o seu filho deveria ser o que o estado deveria prover em termos de educação. Um candidato deveria se comprometer com o mínimo e dedicar um enorme tempo e esforço político para que qualquer escola da baixada fluminense seja tão boa quanto uma escola privada de Botafogo. Não podemos esperar menos.
Vivemos hoje um quadro de segregação em que ser pobre significa estar em escolas que formam para no máximo os futuros adultos serem um pouco menos pobres.
Habituamo-nos a achar que a escola não rompe um destino de pobreza, mas isso não é verdade.
Uma escola de altíssimo nível para todos é ação radical necessária.
1 - Para isso, escolas precisam ter mais autonomia. É preciso que os gestores sejam bem formados e estimulados a serem escolhidos pelos alunos do bairro. Um bom professor gestor precisa ter seus conhecimentos valorizados na comunidade e no sistema de educação.
2 - É preciso um programa que estimule jovens formados nas melhores universidades a se conectarem com as escolas. Vivemos hoje uma separação enorme entre as melhores formações universitárias e o ensino básico. Essa separação desestimula professores, gestores e alunos.
3 - O professores precisam de tempo para desenvolverem projetos que transcendam a sala de aula, que os conecte com outros universos, pessoas e propostas.O professor precisa de tempo para pensar o que faz e se instrumentalizar para garantir bons resultados para seus alunos.
4 - Precisamos de escolas que arquiteturalmente seja fantásticas, que cada funcionário e aluno tenha orgulho de estar ali, que acústica seja apropriada e a temperatura condizente com o necessário conforto para as aulas.
5 - Precisamos de uma radical laicizacão das escolas. Não é aceitável que professores reservem momentos para pais nossos e que a escola possua crucifixos em suas entradas, como vemos frequentemente.
6 - Precisamos abrir as escolas privadas, criar formas de estimular que as boas gestões privadas incorporem muitos alunos pobres. No caso do Rio de Janeiro, quantos alunos da Rocinha estão na Escola Parque? Quanto alunos do Pereirão no Lycée Molière, quantos do Santa Marta estão no São Bento, isso apenas para falar de algumas proximidades. Com uma ação financeira do estado, certamente o espírito democrático dessas instituições incorporará a vizinhança.
7 - Me parece ainda que apesar do Ideb ser importante, precisamos de métodos muito mais precisos de avaliação das escolas, garantindo que gestores sejam avaliados também.
A questão da educação básica hoje em muitos estados e cidades, para não falar no país todo, não passa por mais verbas e reformas, mas por um choque de democracia acompanhado por reformas de base com mais poder e responsabilidades para as escolas e forte acompanhamento e supervisão do estado.
De outra maneira aceitamos que às famílias pobres é destinado um caminho de pobre. Me parece que podemos, como sociedade, romper esse destino pela escola.

18 de ago de 2014

Marina e Dilma

A confirmação de Marina como candidata trará algo muito sério para o campo da esquerda.
Teremos a responsabilidade e a possibilidade de um real debate político.
Se a dicotomia simplista e redutora entre PT e PSDB atuava como um verdadeiro bloqueador do pensamento, uma disputa entre Dilma e Marina nos coloca a necessidade de um aprofundamento sobre a democracia que queremos.
Será absurdo e triste se o debate ficar nas caricaturas: os eleitores de Dilma acusando Marina de evangélica, como se Dilma estivesse há anos defendo a legalização da interrupção voluntária de gravidez, a legalização da maconha. E, por outro lado, os eleitores de Marina restringindo suas críticas as opções do desenvolvimentismo de Dilma, como se Marina, não tivesse participado de um governo com essa característica ou se estivesse chegando para romper com a lógica em curso.
O que me entusiasma é a possibilidade de um verdadeiro debate à esquerda que em muito pode ultrapassar questões morais ou econômicas e se centrar no que pode ser a democracia mesmo. Mas esse debate é difícil, parece bem mais fácil colocar um rótulo no outro e bater sem trégua.
A dificuldade da militância hoje parece ser a aposta na política mesmo, para além das estratégias publicitárias e das pesquisas de opinião. Dilma e Marina podem ser bem maiores que o espetáculo eleitoral-midiático armado, é minha torcida.

4 de ago de 2014

Pós-doutorado na Inglaterra com família


Caros,
abaixo estão algumas dicas básicas para brasileiros que vem para a Inglaterra fazer pós-doc com o cônjuge e filhos. (work in progress)


Visto: Academic Visitor
É um tipo de business visa.
Vale um ano.
Todos os membros da família vêm como dependente do bolsista.
https://www.gov.uk/government/publications/business-visitor-academic-visitor-vat12/business-visitor-academic-visitor-vat12

Escola para os filhos:
Direito assegurado por esse tipo de visto

Se tiver entre 16 e 18 anos,
é direto no College ou escola.
Normalmente eles exigirão 5 notas entre A e C, incluído matemática e inglês.
A equivalência é feita no próprio College.
Cada college tem um critério próprio de seleção.
Ensino Gratuito

Se for menor de 16 anos
Cada Borough (Bairro) tem um Learning Trust que será responsável pela escola.
Os pais farão uma lista de preferencia, mas é o CEP que conta principalmente.
A principal referencia para saber a qualidade de uma escola é o relatório do Ofsted.
A principal referencia no Ofsted é: quantos alunos tiraram 5 notas de A a C, incluindo inglês e matemática nos GCSEs. Um resultado de 80% de aprovação é excelente, mas tende a ser uma escola hiper disciplinadora e voltada para esses exames.
Se chegar fora do período de matrícula, não é problema. Eles podem demorar para indicar a escola, mas indicam.
No Learning Trust um contrato de aluguel é suficiente como prova de endereço.
Ensino Gratuito

Conjuge
Se o cônjuge quiser fazer um ESOL – Inglês como língua estrangeira – oferecidos de graça nos colleges, não tem direito.

Full Education 

Se os seus filhos estão em full education, ou seja se são estudantes, eles tem alguns direitos.
Óculos de graça, por exemplo. As óticas sabem todos os procedimentos.
Carteira do metro para pagar menos de 1/3 do que paga um adulto e ônibus de graça.


Legalização de certificado de estudo

A burocracia quando é boa mesmo se transforma em uma espécie de simulacro, perdendo qualquer relação com o real. No seu limite, a burocracia é um processo autônomo em que circulam carimbos, selos, dinheiro, humilhações e poderes que se auto-justificam.


Pois legalizar os estudos de ensino fundamental e médio é exigência das escolas no Brasil.
O processo é feito em três etapas.

1 - O documento escolar precisa der certificado por um Notary Public. Ele exige comprovante de residência e passaporte.
Custo: 45 libras
O Notary coloca um selo e afirma que você está dizendo que aquele documento é verdadeiro. 
Isso é feito na hora.

2 - O documento com o carimbo do Notary deve ser mandado para o FCO (Foreign & Commonwealth Office) para reconhecer a assinatura do Notary.
Feito por correio.
Leva 48 horas
Custo: 30 Libras + 5 de correio.

3 - Legalização no consulado do Brasil
É preciso agendar no site
Caso não haja tempo, vai-se ao consulado com a passagem que comprove a urgência e se espera até ser atendido - no meu caso 3 horas e pouco.
Custo: 16 libras
Pago no caixa do Banco do Brasil dentro do consulado depois de ser atendido pelo funcionário do consulado. O Banco apenas aceita cartão de débito, não aceita espécie.

Fechado o círculo, 100 libras e dezenas de horas mais tarde, o documento está reconhecido por três órgãos sem que ninguém tenha olhado para ele.

obs. Segundo um funcionário do consulado, em 2016 a exigência de que esse documento passe pelo consulado cairá, bastando o reconhecimento do FCO. 
Moradia

Dois sites podem funcionar para adiantar as coisas com muito menos burocracia e sem meses de pagamentos adiantados.

pode se fazer trocas ou alugar.
Normalmente não há necessidade de fiador, apenas de um mês de aluguel adiantado.

Mais voltado para curtas temporadas.

Direto com agencias.
O site que melhor organiza isso é:

O aluguel é meio leilão. Quem dá mais leva. Sem fiador, o locador pode pedir até 6 meses adiantado.

Saúde

A urgência nos hospitais é de graça e não se cobra nenhum documento.
É importante ter um GP - Médico de família ligado ao sistema de saúde – NHS.

http://www.nhs.uk/Service-Search/GP/LocationSearch/4

Centros Culturais

Tate, Barbican e BFI. O cartão de membro vale muito a pena.
Royal Academy of Art, as exposições são caras, me arrependi em não fazer o membership no início.