9 de dez de 2007

Porque pensar neles?

Não sei bem como expressar um sensação difusa sobre o caso da moça que ficou presa com 20 homens no Pará.
Diante de tal absurdo, em nenhum momento se questionou esses 20 homens.
Existe em toda crítica sobre o ocorrido o pressuposto de que por eles serem homens, presos - provavelmente pobres - e no Pará, eles necessariamente torturariam, abusariam, etc.
É impossível que nessas condições esse homens não sejam estupradores?
Dos vinte homens todos participaram sem que houvesse um embate ético ali dentro?

Comentei isso com conhecidos e eles acharam um absurdo eu imaginar um "problema" ético ali dentro.

O mal estar talvez venha desse pressuposto que diz que a esses homens não lhes resta nada. Se ali não há humanos que se colocam questões éticas e que necessariamente vão assujeitar com tal violência uma mulher, porque pensar neles - presos, pobres, paraenses?

Um comentário:

Luana Pinheiro disse...

Gosto muito das coisas daqui. Dessa gostei mais ainda. Gostei da maneira que colocou o "problema" ou o problema mesmo (sem aspas). São seres humanos..., afinal.
Bom, se estiver interessado e tiver tempo, tenho um blog. Dá uma olhada: enluarados.blogspot.com
Até!