8 de fev de 2008

Pobre fica em casa

As declarações do Coronel na PM Marcus Jardim (Primeiro Comando da Área da Capital ) no O Globo de hoje são escandalosas.

- Baile Funk em favela é reunião de Vagabundo.
- Não posso proibir mas posso dificultar.
Sua tática consiste em abordar e revistar os frequentadores inibindo os "jovens que vão ao baile apenas se divertir."

No Globo são tratadas com normalidade.
Cria-se o consenso de que o poder pode e deve restringir os acessos, movimentos e conexões dos pobres (aqueles que não são leitores deste mesmo jornal).

Um comentário:

ninagala disse...

Olá, só hoje li este post. No dia em que li a matéria no Globo eu me assustei com a naturalidade com que esse tema foi tratado. 1) é fora da lei. Como proibir ou dificultar o ir e vir de cidadãos. 2) mesmo que o oficial acredite piamente que todos os freqüentadores do baile sejam bandidos, para que diicultar o acesso destes ao baile. De tão irritados em não poderem se divertir provavelmente vão mudar os planos da noite e quem sabe se vingarem da injustiça cometida: vão dificultar o ir e vir de outras pessoas. 3) o Globo descreveu o método como sendo uma estratégia, sem qualquer estranhamento com a ação. Desta forma legitima o absurdo.
Até ler este post eu achei que é que estava ficando louca achando um absurdo algo que ninguém estranhou, comentou, questionou. Provavelmente foi até aplaudido.