25 de ago de 2007

Sarkozy, photoshop e as fronteiras entre o jornalismo, a política e a publicidade

Pouco tempo atrás a Dove fez um brilhante comercial que de maneira muito pontual explicita a maneira como o capitalismo consegue incorporar a crítica a ele e transformá-la em novas potências.



As fotos de Sarkozy, com e sem um "pneu", nos mostram como a política partidária está em um campo em que a auto-crítica é bastante mais difícil.

Há um imaginário que diz que a política ainda está no campo de representações fiéis, logo o Photoshop em Sarkozy nos choca.

Nesse caso, é a ausência de fronteiras entre a publicidade, o jornalismo e a política partidária que é lamentável.

Que os candidatos são tratados como produtos, obviamente não é novidade, mas que o jornalismo opte por "melhorar" o visual dos políticos, ainda mais grave.

A fronteira talvez seja tênue mas não me parece que estaremos tendo ganho cada vez que corroboramos o seu apagamento.

Nenhum comentário: