23 de ago de 2007

Voto combinado, STF, invasão

Na matéria Voto combinado na rede o fotógrafo Roberto Stuckert Filho do Jornal O Globo transforma sua câmera em um aparelho de escuta.

A matéria que revela o diálogo entre dois ministros do Supremo Tribunal Federal é fruto de uma impressionante permissividade em relação ao uso de câmeras para captar a vida alheia.

Os editores de O Globo e o reporter tornam natural - mais uma vez - o abuso de seus meios técnicos para se tornarem polícia do mundo, invasores.

Ao fotografar a troca de mails entre os ministros o fotógrafo faz da câmera um instrumento de "escuta". Ele não fez uma imagem mas gravou um diálogo, invadiu a correspondência.

Não sei quais as consequências do ato, mas certamente não se trata de uma imagem pública. A imagem pública é a do ministro lendo e escrevendo mails, não seu conteúdo. A vigilância mais ordinária, feita com o zoom da câmera se junta à vigilância digital contemporânea.

O Globo grampeou os ministros do supremo.

Diversas questões sobre Visibilidade e vigilância no Blog da Fernanda Bruno
Texto meu e de André Brasil sobre os casos Cicarelli e Saddam Hussein

3 comentários:

paoleb disse...

oi cezar. não conhecia este lugar aqui, gostei. acabei de ler teu txt na cinetica, bom pra pensar muitas coisas, mandei pros meus alunos. tb criei um blog, estou começando timidamente...
http://paoleb.blogspot.com/

Migliorin disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Migliorin disse...

Oi Paola,
Blogar é um vício.
tomara que teus alunos gostem.
vou dar uma volta no teu blog e vamos falando.
Beijos
Cezar