13 de mai de 2008

da falta de respostas: arte.

Dizer que a obra deve colocar questões e não dar respostas se tornou um clichê cansativo e impotente.
Com essa afirmação o artista esquece que a pergunta é também uma afirmação.
Quem pergunta inventa um mundo assim com nega outro.
Dizer que a arte não deve dar respostas tem coincidindo com a absoluta abstenção em relação a qualquer posição político/subjetiva.
Ou de que valem as perguntas que não demandam respostas?
O pensamento é uma resposta.
Que a arte não dá respostas, ok. É uma possibilidade, mas é também a saída mais fácil.
--

Nenhum comentário: