25 de nov de 2017

E os militares resolveram abrir o jogo.
- Os centros culturais censuram sem nossa participação.
- O governo destrói os pobres sem nossa ação.
No Rio de Janeiro, homens com armas como as nossas invadem o território inimigo sem nossos uniformes.
- Tudo isso é insuportável. Estamos em todos os lugares e não entraremos para essa história.
- É preciso assumir o protagonismo.
- Mais?
- sim mais, muito mais.
- é chegada a nossa hora. Somos mais que uma herança.
- tá fácil!
- nessa?
- nessa.

Nenhum comentário: