25 de nov de 2017

O juiz argumenta que uma peça de mau gosto deve ser proibida. E a proíbe. Atravessa a ética contemporânea a lógica da destruição, do aniquilamento.
A Coréia do Norte vai sumir do mapa. Os Estados Unidos ficarão em cinzas. A exposição deve ser interrompida, ela não diz o que eu acho que dever ser dito, o que deve ser mostrado. O que eu sinto e creio é melhor. O que não sou eu deve ser eliminado. A chacina de São Paulo não entrará para a história. Dez homens mortos em uma operação policial mais de 30 tiros sobre um corpo. A eliminação é total. Me chame de doutora, de senhora procurada. Se você não tem meu título, se não tem meu cargo, coloque-se no seu lugar. O que não sou eu, não serve. Uma artista pinta uma tela, ela não sente como eu. Prenda! Os professores precisam se calar, deixar a política de lado, esquecer o mundo que vivem. Diversidade é putaria, putaria é ruim, no mínimo de mau gosto. Eu. Eu. Eu e meu fundamento. Deus e eu. Meus fundamentos, o resto- Elimina, cala, julga, multa, mata, destrói. Seul, Pyongyang, Capão Redondo, Alemão, capitais

Nenhum comentário: