5 de jul de 2007

Fred Forest - Sinal dos tempos


Em 1972 Fred Forest criou o trabalho 150cm2 de papel jornal. Na parte dedicada à cultura do jornal francês Le monde, o artista publicou um espaço em branco em que convidava as pessoas a se expressarem e mandarem suas intervenções para uma exposição no Grand Palais, Paris. Forest recebeu 800 respostas.
A experiência de Forest trazia uma crítica ao conteúdo mesmo da mídia que exclui o leitores, o homem ordinário.
Exprima-se! Escreveu Forest em um pequeno texto ao lado do espaço em branco, com o mesmo tipo e tamanho que os utilizados pelo jornal.

Isto é uma experiência.
É a primeira frase do texto

O artista reproduziu depois a mesma experiência nos jornais Tribune de Lausanne (Suiça), Jornal do Brasil, Jornal da Tarde, O Estado São-Paulo, Folha de São-Paulo, O Globo, Jornal do Bahia, Diário do Paraná, Zero Hora, Última Hora (Brasi), Clarin (Argentina), Eksit (Bélgica), Sydsvenska Dagbladet (Suécia), Télérama, Ouest-France (França).

Provavelmente todos os jornais utilizados por Fred Forest em 1972 incorporaram, 35 anos depois, a experiência, as palavras e as imagens feitas pelos leitores em suas edições on-line, em muitos casos mais lidas que as versões em papel. Essa adaptação da mídia dificulta toda percepção utópica da obra de Forest hoje e dos procedimentos artísticos fundados nos dispositivos que criam espaços de livre expressão e de formação de teias de comunicação.

Em resumo, todo problema da internet e da necessidade de uma poética.



Nenhum comentário: