6 de jun de 2007

Puma, arte e capitalismo contemporâneo

Artigo inédito publicado na Revista Cinética
«Você tem que viver a criação. Palavras no papel não valem nada. Você tem que viver tudo você mesmo.», diz Jochen Zeitz, presidente da Puma.

Um comentário:

Dado disse...

pronto. viciei no seu blog. maravilha. informação e reflexão. pensamento de ponta. muito bons o texto sobre a Puma e os 30 fragmentos.

fiz uma conexão imediata com uma cena que me impressionou, há duas semanas: num domingo de sol no centro da cidade, vejo saltar de um ônibus um cara que me chama atenção pelo corte de cabelo. era raspado máquina 4, e com uma série de furos (máq. 0), como se fosse uma rede. no meio da rede, na parte alta da nuca, a marca da puma. (!!!)
abração